Recuperando um Cutelo de 30 anos! – Fundo de Garagem Ep.01

Decidimos pegar o cutelo antigo que estava caído pela casa do Anderson e reformá-lo por completo! Nada melhor do que uma lâmina para começar nosso mais novo quadro, não é?

O quadro “Fundo de Garagem” veio para mostrar para você como resolvemos nossos problemas de reforma e construção. Não somos profissionais, mas gostamos de gambiarra! Aqui você vai aprender a fazer reparos residenciais, recuperações de ferramentas velhas e muito mais!

Anúncios

3 Comentários

  • Da mesma forma que o Anderson comentou, não quis desmerecer o apresentador do vídeo. Apenas sugeri que seja mais cuidadoso.

    Mesmo para os que não restauram máquinas e ferramentas antigas como eu, acredito que a verdadeira essência está em utilizar os meios mais simples possíveis na realização de tais trabalhos.

    Aliás, só mais um comentário: Acredito na tentativa de se resgatar as chamadas “tecnologias antigas ou primitivas” como forma de trazer a verdadeira essência humana para as pessoas, pois vivemos nim mundo que evolui mas de forma superficial e aprendeu a varrer o lixo pra baixo do tapete.

  • Primeiramente parabéns ao Anderson. Fazia tempo que eu queria ver um vídeo dessa figura!
    Gostei do vídeo, achei divertido e entendi a “mensagem” que vcs queriam passar, porém o Arthur tem razão sobre a segurança.
    Gostaria de dar um feedback sobre esse novo quadro.
    Usar essas ferramentas elétricas acho que foge um pouco da realidade. Não é todo mundo que tem esse tipo de ferramenta em casa. Furadeira com algumas brocas vai… mas “makita”, discos de corte e escovas de aço não são comuns.
    Sei que muita gente faz esse tipo de “gambiarra” sem segurança em casa, mas estes são os que sofrem a maioria dos acidentes.
    Achei legal a colocação do Arthur sobre métodos alternativos.
    Não quero de forma alguma desmerecer as habilidades do apresentador, mas dá pra fazer essa restauração só com morsa, serra manual, lima e lixa. Talvez a furadeira pra remover os rebites mais rápido. Claro que demoraria bem mais, mas é mais seguro e dentro da realidade da galera.
    Estou ansioso pelo próximo episódio.

  • Peço desculpas, mas não gostei desse “procedimento de recuperação de um cutelo.
    O apresentador não tem a menor noção de trabalho seguro, esmo usando luvas e óculos de proteção.

    Eu restauro ferramentas antigas e as devolvo à vida e NUNCA uso máquina makita para remover pinos de fixação.

    Teria sido melhor, remover o cabo de madeira ( oque sobrou dele) e depois , APOIANDO bem rente e fixando em um torno, cortaria com o arco de serra, de fora para dentro.

    Outra coisa, para remover ferrugem basta mergulhar em vinagre por 24 h e não improvisar a furadeira com escova de aço girando em alta velocidade, fixada em um torno. Se essa furadeira escapar o estrago é sério!

    Outro ponto , foi que ele alargou os furos de passagem dos rebites do cabo . Seria mais seguro fazer isso com a Lâmina do cutelo BEM presa em um pedaço de madeira e usando-se broca algo maior que o furo. Aos poucos vai-se usando brocas de maior calibre.

    O polimento pode ser começado com lixa dágua 80, 180, 220, 320 e acabando-se com 600, 800 e 1000
    Todas essas etapas devem ser feitas com lixamento molhado e as mais finas seguindo-se sempre o mesmo sentido ( NUNCA passar a lixa em vai-vem!)

    Para afiar , usar pedra de amolar 180 e acabar com 300

    Até pra fazer gambiarra, temos que ter classe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s