Análise de filme: Uma noite de crime

Por mais fictícios que sejam os cenários de crise que vemos nos filmes, sempre há algo de proveitoso para aprendermos ou refletirmos dentro da nossa área sobrevivencialista. Recomendamos o filme “Uma noite de crime” (The Purge) em nosso facebook e agora está na hora de conversarmos sobre seus pontos positivos e negativos.

Para quem ainda não assistiu ou não sabe do que o filme se trata, segue a sinopse:

Quando o governo norte-americano constata que suas prisões estão cheias demais para receberem novos detentos, uma nova lei é criada, permitindo todas as atividades ilegais durante 12 horas. Este período, chamado de Noite do Crime, é marcado por milhares de assassinatos, linchamentos e outros atos de violência por todo o país. O intuito, segundo o governo, é permitir que todos os cidadãos libertem seus impulsos violentos, garantindo a paz nos outros dias do ano. Neste contexto vive a família de James Sandin (Ethan Hawke), um vendedor de sistemas de segurança que prospera graças à Noite do Crime. Quando o evento ocorre, no entanto, o filho de James aceita abrigar um homem perseguido por psicopatas. Logo, toda a família está em perigo, seja dentro de sua própria casa, com a presença do desconhecido, seja pelas ameaças vindas dos psicopatas em frente ao imóvel, que prometem entrar e matar a todos.

Vale lembrar que se você não assistiu o filme ainda, é melhor não conferir esta análise visto que aqui vamos citar vários trechos que podem estragar as surpresas do enredo.

Como falar sobre um assunto é mais simples do que escrever sobre ele, fiz a análise em vídeo no meu canal secundário:

O que você faria neste tipo de cenário? Qual a sua opinião sobre este filme?

Até.