Elementos chave: Água, uma introdução à obtenção e purificação

Decidi fazer um post introdutório acerca de uma das fontes vitais para a sobrevivência, a água. Lembre-se que este é um texto sobre o conhecimento básico a respeito do assunto, e será mais aprofundado em posts futuros.

Pois bem, você pode sobreviver por semanas sem comida, mas se ficar sem água durante apenas um dia você pode estar entrando em um sério problema. Geralmente é recomendado que você beba ao menos 2 litros de água por dia, porém em ambientes quentes ou úmidos (como a maioria de nossa selva brasileira) 2 litros não serão o bastante para lhe garantir uma boa hidratação. Fato é, sempre que em ambiente hostil, a sua primeira prioridade deve ser encontrar água.

Se em algum momento você começar a sentir sintomas como sede, fraqueza, queda da capacidade mental, náuseas, perda de apetite e urina de cor mais escura, é o momento de começar a se preocupar, pois você está ficando seriamente desidratado. Se após bom esforço você ainda não achou água alguma, ao menos previna-se contra a perda excessiva de água. Para isso você deve se manter fresco, em uma sombra e procurar por um abrigo. A grande sacada é não esperar ficar quase sem água para procurar por mais.

Dentro da selva tropical temos a vantagem de possuir acesso à água de maneira relativamente fácil, visto que por ser lugar alvo de constantes chuvas torrenciais muitas poças e pequenos riachos podem ser encontrados. Se esses não existirem você ainda pode procurar em outros locais (Resíduo de chuva ou sereno acumulado em folhas de árvores,  Lama acumulada que pode ser filtrada com pano para separar a terra da água e outros).

Existe uma grande variedade de fontes de água que podemos ter à nossa volta em ambiente selvagem e acabamos por não nos darmos conta. Existem diversas técnicas para obtenção de água, que futuramente as  colocarei no blog, mas devo enfatizar que o principal instrumento que você têm em mãos é seu conhecimento e sua criatividade.

Devemos lembrar que outra fonte de acesso à água são os alimentos, visto que muitos deles tem boa quantidade de suco no interior (laranja, amora, melancia e grande parte das plantas frutíferas) porém são mais difíceis de se encontrar em um ambiente selvagem.

Ok, digamos que você finalmente conseguiu uma boa quantidade de água mas é potável? Existem 5 tipos básicos de contaminação da água: Resídual, tóxica, bacteriana, vírus e parasita.

A residual é quando a água encontra-se excessivamente turva. A Tóxica inclui, entre outros, pesticidas, herbicidas e fertilizantes.  A bacteriana e vírus pode causar doenças sérissimas, como diarréia e disenteria. Um parasita muito comum é a Giardia, é encontrada em todo o mundo e é uma das mais conhecidas causas de doenças transmitidas pela água, a Giardia causa diarréia, que leva o indivíduo contaminado à desidratação.

Para diminuir suas chances de ser contaminado com quaisquer destes componentes, existem medidas simples a serem tomadas:

– Filtre a água utilizando um pano para separar os resíduos maiores.

– Se possuir um recipiente de tamanho equivalente a uma garrafa pet ou sacola plástica resistente você pode montar um filtro simples da seguinte forma:

O carvão pode ser de resíduos de sua fogueira, desde que sejam de madeira que não queimaram junto com qualquer tipo de plástico pois nesse caso o carvão seria tóxico.
Mas em relação ao filtro há uma observação muito importante: Ele serve apenas para tirar os resíduos sólidos da água e deixá-la com melhor gosto, não mata organismos e não neutraliza componentes tóxicos.

– Após este passo, é de imprescindível importância que a água seja fervida. Por razões deste procedimento é que recomendo que sempre você utilize um cantil de aço inoxidável, como esse:

Além de poder armazenar água trazida de sua casa, você pode utilizá-lo com recipiente para ferver a água, diferente de um cantil de plástico que soltaria substâncias tóxicas e até derreteria. Ao falarmos da filtração, deve-se lembrar que este procedimento mata todos microorganismos (vírus e bactérias), porém não neutraliza componentes tóxicos.

– E por fim, sempre tenha em seu equipamento tabletes de cloro para neutralizar toda e qualquer ameaça restante na água. Se você não tiver acesso a estes tabletes ou não sabe qual a quantidade de água/cloro para cada aplicação recorra a uma alternativa mais simples, colocando 3 gotas de água sanitária para cada 1 litro de água.

Pronto! Agora você já pode matar aquela terrível sede e garantir sua sobrevivência por um tempo maior em ambiente de selva!

Em breve apronfundarei estes itens em novos tópicos.

Até.

Anúncios

6 Comentários

  • Gostei muito das informação, e estou agudando mais iformações deste tipo, pois são de grande importância.
    Obrigada

  • o cloro neutraliza inclusive os contaminantes tóxicos???

  • flint broadhead

    O blog é excelente, os temas propostos são de altíssima relevância e a qualidade das abordagens é de altíssimo nível. Parabenz a todos.

  • Sérgio Luiz Costa

    Muito Obrigado por este excelente trabalho, informação faz toda a diferença.
    Sérgio Luiz

  • Excelente Blog, no aguardo de novas postagens!

    • Muito bom o material sobre a água, estava procurando por essas informações!
      Obrigado e continue o bom trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s