COMO LIDAR COM VIZINHOS E AMIGOS QUE IMPLORAM POR COMIDA À SUA PORTA DURANTE UMA CRISE

“A luz do fim da tarde está brilhando através de sua janela e a cena lá fora hoje está finalmente tranquila, do jeito que você gosta. Você está há cerca de um mês em um sério colapso e até agora seus preparativos têm se mantido. A energia caiu há 2 semanas, parece até que as coisas nunca voltarão a ser como eram. Entretanto, você se preparou para isso.

À medida que o sol se aproxima da linha do horizonte, você ouve um dos sons mais temíveis de todos: Uma batida na porta!

Sua família encontra seus lugares e armas, você sai pela porta dos fundos e flanqueia quem quer que esteja em sua varanda. Para sua surpresa, é seu primo! Você não o vê há anos, mas ele está aqui. Ele parece rude e tem sua família desgrenhada de três pessoas junto com ele. Também não parece ter comida ou suprimentos consigo.”

Este é um dos cenários durante colapsos que todos nós tememos. No entanto, pode não ser tão ruim quanto você pensa!

Pessoas são poder

Então, o que você faz quando alguém inesperado estiver batendo na sua porta? Essa é uma palavra interessante para se pensar em conjunto com vocês Sobrevivencialistas. INESPERADO. O objetivo da preparação é considerar o inesperado.

Em uma verdadeira situação de crise, as pessoas trazem poder para você. Sua comunidade deve ser como uma colmeia. Dificilmente vale a pena o trabalho de qualquer pequeno grupo que queira roubar ou coisa pior, dependendo claro do nível de defesa da comunidade. Você deve ser capaz de sustentá-los ou fazer com que eles se sustentem, mas haverá um tremendo poder nos números. Grandes trabalhos tornam-se mais fáceis, você pode tornar uma área mais segura com mais pessoas e você tem mais cérebros para colocar para tentar resolver um problema que eventualmente surgirá.

Claro, não é o paraíso. Com as pessoas vêm questões pessoais como brigas, ciúmes e coisas do gênero. No entanto, boa liderança e preparação podem dar a você vantagem em coisas como essas.

Você deve primeiro fazer uma lista honesta de “dependentes de sobrevivência” ou pessoas que virão a depender de você quando tudo começar a dar errado!

Acredite em mim, sua lista é maior do que você pensa.

Dependentes de sobrevivência

Embora seja bom imaginar que a calamidade nunca vai cruzar seu limiar, a realidade é que muito mais pessoas dependem de você do que você pensa. Provavelmente, mesmo que as pessoas não saibam que você é um preparador, lhe conhecendo elas verão pequenos traços do seu preparo durante o cotidiano. Provavelmente você é a pessoa que os outros procuram para resolver problemas.

Não importa o quão fortes sejam seus protocolos OPSEC, se você for uma pessoa boa e sólida, os outros vão olhar para você em tempos de crise. Podem ser pessoas que você ama ou que apenas conhece.

Agora é a hora de sentar e criar uma lista real. Você deve tirar a venda e realmente considerar todas as pessoas que dependerão de você em uma situação de emergência. Seria perfeito se sua lista consistisse em somente umas quatro pessoas, mas quando você a divide, você tem grupos de pessoas a considerar.

  • Família imediata;
  • Família inteira;
  • Amigos;
  • Vizinho;
  • Colegas de trabalho.

Seu grupo de dependentes de sobrevivência pode incluir indivíduos de cada uma dessas categorias. A forma como eles dependem de você pode variar, mas esta lista o ajudará a compreender que há mais pessoas do que apenas sua família imediata que recorrerão a você em tempos de calamidade.

Você pode apoiar as pessoas?

Claro! Agora a pergunta que vem à mente depois de criar uma lista como esta é: Eu tenho o suficiente?

Para a maioria das pessoas, a resposta é não. Pode ser muita confiança sua presumir que você vai se preparar para todas as pessoas que podem estar em sua lista de dependentes de sobrevivência. Porém, quando essas pessoas aparecerem pedindo comida, você talvez precise de algo que elas possam oferecer.

A menos que você concorde com a ideia de que rejeitará todos que vierem à sua porta, é melhor também se preparar para alguma reação mais violenta. Quantos pais com filhos famintos você pode dispensar antes que um deles diga: “Não, não estamos pedindo.”

O que acontece a seguir não será nada bom e pode contar com muitos resultados prejudiciais.

Isso também não significa que você deva ser molenga e deixar qualquer pessoa idosa entrar em sua casa e alimentá-la.

Dica: quando as pessoas se aproximam de você para pedir algo, se elas vierem à sua porta ou o virem do lado de fora, simplesmente peça algo primeiro! Abra a porta e peça comida e remédio: “Ah, espero que você tenha trazido comida, faz uma semana que não comemos!”

Coloque-os para trabalhar imediatamente

A partir dessa lista de dependentes para sobrevivência, você provavelmente escolherá pessoas que trará para perto se elas aparecerem. No entanto, não os deixe entrar gratuitamente. A melhor maneira de lidar com alguém que pede ajuda é dar-lhe imediatamente algum tipo de trabalho a ser feito.

Este também é um grande indicador da profundidade dessa pessoa. Aqueles que estão indignados com o trabalho que precisa ser feito em “sua nova casa” são pessoas que você pode facilmente eliminar. Apenas deixe bem claro desde o início que há muito o que fazer e se eles não podem fazer o que é pedido, eles não podem ficar.

A propósito, haverá muito o que fazer! Se você administra uma família de quatro pessoas e, de repente, ela aumentar para dez, você terá muito trabalho extra. Se trata especificamente de louça, lavanderia, produção de alimentos, vigilância do bairro, limpeza geral e etc.

Em uma situação fora da rede, pode ser sobre coisas como aquisição e saneamento de água, manutenção do sistema de energia renovável, jardinagem, conservas e tudo mais.

Haverá uma lista séria de tarefas a serem feitas e a última coisa que você quer é uma casa cheia de vagabundos deitados o dia todo enquanto você está com suado de tanto trabalhar.

Usando uma planilha Excel básica, você será capaz de criar listas de tarefas HOJE para os problemas que podem surgir amanhã. Imprima uma pilha delas e guarde-as. Elas podem ser preenchidas manualmente quando chegar a hora ou, se você conhecer o sistema, poderá imprimi-las com as tarefas já listadas.

É hora de parar de olhar para os vizinhos e amigos como ameaças durante uma queda do sistema. Muitas pessoas podem ver algo semelhante a um colapso no horizonte. É difícil não olhar ao redor e se perguntar como os despreparados reagirão a um futuro de escassez, incerteza e violência.

Se o país estiver enfrentando uma guerra civil por exemplo, será particularmente importante que você tenha uma vizinhança segura com muitos indivíduos saudáveis. Muitos vizinhos vão partir para um ambiente mais seguro e você deve estar ciente disso. No entanto, isso pode liberar casas e áreas de estar para mais dos seus dependentes de sobrevivência.

Seus dependentes de sobrevivência não são o fardo que você pensava. Acredite em mim. Embora você conheça as falhas das pessoas ao seu redor, elas têm dois ouvidos, dois olhos e um coração que querem sobreviver. Se você conseguir liderar essas pessoas, elas fornecerão um verdadeiro grupo de sobrevivência que impedirá que você e os seus sejam influenciados por qualquer pessoa com um grupo maior e mais bem treinado do que você e seu cônjuge!

Texto traduzido e adaptado do site: Ask a Prepper.

7 Comentários

  • Republicou isso em Título do sitee comentado:

    Ótimo texto, vale a pena ler.

  • posso dizer que todo o tempo fazemos trocas de insumos diversificados pra haver 1 equalidade o mais democratica possivel, sao regras que seguimos a risca. somos 96 familias num moshav. em caso de shtf nao podemos bater na porta do vizinho sem ter algo pra negociar, caso contrario, 1 9mm esta a espera atras da porta, por muito amigos que sejamos, mas e nas dificuldades que se revelam muitas coisas…..

  • Armando Neto

    É muito complicada essa questão, no meu entender você deve fazer sua relação de dependentes e não deixar entrar no seu abrigo quem ficou de fora, se você tiver conhecimento de que aquela pessoa que bate a sua porta tem recursos que possam te oferecer, considerar um escambo é válido, mas deixar entrar em seu abrigo é perigoso.

  • para desconhecidos ou apenas conhecidos eu tentaria negociar,se a negociação falhasse,eu(a julgar pela estado físico)pensaria em dar algo,para pessoas confiáveis aí sim eu ofereceria trabalho e moradia, porque me parece uma PÉSSIMA idéia trabalhar com alguém que não é confiável;até porque é mais fácil impedir que uma pessoa entre do que expulsa-la certo?

  • Welthon Rodrigues Cunha

    Existem pessoas e pessoas… Existem pessoas que vão se aproveitar da ‘caridade alheia’, usar seus recursos, fazer cara de contente e na primeira oportunidade vai te enganar e te roubar. Minha tendência é SEMPRE desconfiar de todos… confiança é algo que a pessoa constroi aos poucos comigo, não que eu dou de graça !!! Já fiz muito trabalho assistencial, têm muita gente que vive de ser coitadinho, de se fazer de vítima, que são sanguessugas sociais disfarçados. Numa situação de crise este tipo de pessoa vai brotar por todo lado.

  • e o governo faz o que nessas horas? e os milionários?

    • O governo vai cuidar dos problemas de governo, provavelmente vai mandar confiscar os recursos de todos os “abastados” e dizer que vai repassar aos pobres (mas na verdade vai abastecer os grandes do governo e a casta de policiais que os protegerão dos pobres que irão procurar o governo. Já os milionários pagarão para ter viveres e locais protegidos por seguranças, que também estarão alimentados e recebendo para proteger a vida e os víveres dos milionários. Em qualquer caso, quando acabar o dinheiro, acabará a harmonia entre eles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s