Sugestão de leitura: “O fim está sempre próximo” de Dan Carlin

Recentemente terminei de ler o livro chamado “O fim está sempre próximo”, do escritor Dan Carlin. Como o foco do livro é falar sobre a sobrevivência humana, nada mais justo do que deixar a minha visão sobre este título para que você possa decidir se vale iniciar a leitura – ou não.

Vamos começar pelo começo! Vejamos a sinopse do livro que tomei a liberdade de traduzir:

Tempos difíceis criam pessoas mais duras? A humanidade conseguirá manejar o poder de suas armas sem se autodestruir? Em algum momento a tecnologia humana irá atingir seu pico ou regredir? Porque, desde o começo dos tempos, a destruição parece estar sempre tão próxima?

No livro O fim está sempre próximo, Dan Carlin conecta o passado e o futuro de forma fascinante e vívida, explorando a questão que sempre esteve na cabeça da humanidade, passando da espada de Damocles até o colapso da era do bronze até chegar à era nuclear.

Combinando sua forma conhecida de misturar a história com a arte da contação de lendas, Carlin nos força a considerar o que parece fantasia: Que nós vamos – talvez – sofrer o mesmo destino de todas as outras civilizações anteriores. Será que nosso mundo irá se tornar uma ruína para que os arqueólogos futuros possam cavar e explorar?

Este livro empolgante e divertido irá fazer você olhar para o passado – e o futuro – de forma completamente diferente.

Pois bem, devo deixar claro que conferi esse livro via sua versão em áudio pela plataforma Audible. Lá, o próprio autor narra as páginas escritas e, devo dizer, de forma bastante interessante e cativante. Inclusive, recomendo aos falantes em inglês que assinem essa plataforma imediatamente! Por meio dela eu tenho conseguido manter o ritmo de 2 livros mensais mesmo com as correrias durante o cotidiano. Ouço quando estou lavando louça, correndo, limpando a casa… Enfim, é uma maneira de ocupar seus espaços vagos com inteligência.

Já aos amigos que não entendem inglês, aprendam! O mundo tem um vasto campo de conhecimento que só está acessível em outras línguas e, goste você ou não, o inglês é a mais utilizada. Pretendo fazer um texto comentando sobre a importância dessa habilidade dentro do Sobrevivencialismo em breve. Enfim, vamos lá.

Mas do que se trata o livro?

A princípio adquiri o título pois fiquei curioso após ver algumas críticas sobre ele. Muitos diziam que era uma mistura de aula de história com reflexões filosóficas, mas o que realmente me atraiu foi a proximidade do tema com o que tanto gosto, que é a nossa prática.

Confesso que tive um pouco de dificuldade de me conectar com a história no começo pois achei a narração do autor um pouco “dramática” demais em suas entonações, mas com o tempo consegui engolir e de fato imergi no livro.

Veja, quando eu estudo história sempre olho imagens estáticas, textos quadrados e fico com aquela sensação de que aquilo não tem correlação nenhuma conosco pois aconteceu há muitos séculos atrás. Esse livro finalmente conseguiu quebrar essa minha dificuldade!

O autor consegue navegar por diversos períodos históricos que datam desde o reino Assírio até a Guerra fria com maestria, mostrando de forma cativante quantas vezes civilizações enfrentaram suas próprias ruínas. Ele conta sobre a queda da Babilônia, sobre o Império Romano, sobre a Primeira e Segunda Guerra Mundial… Enfim, Dan Carlin conseguiu pegar os pontos mais críticos e apocalípticos de cada evento histórico marcante da humanidade para provar o ponto principal do livro, que reside no título.

E o que vou aprender?

Primeiramente a magnitude da história humana. Nós temos uma dificuldade muito grande de perceber o tempo e geralmente assumimos que a nossa realidade é a única que existe, existiu e existirá. Sem perceber, consideramos histórias longínquas como ficção, algo que está somente escrito mas não impacta nossa vida.

Neste livro é possível ver a imensidão de vidas, sofrimento, coragem, conflitos e alegrias que a humanidade já tem em seu repertório. É possível ver como muitos morreram por nada, sem significância nenhuma e foram esquecidos pelo tempo… Enquanto outros tornaram-se heróis mas em pouco tempo caíram ao solo como grandes vilões.

Mais que isso, você verá que de fato a humanidade teve um curso sempre muito autodestrutivo e que por diversas vezes escapamos quase que por mera sorte da total extinção. Sempre nos vemos como seres privilegiados e quase que invulneráveis, mas o livro deixa claro que isso não passa de uma mentira que contamos para nós conseguirmos dormir a noite.

Em resumo, conhecer de onde VOCÊ vem lhe dá ferramentas e visão para saber para onde você irá. Quem não conhece a história está fadado a repeti-la, então este livro apresenta uma forma interessante de não cair nesse erro.

Conclusão: Vale a pena comprar?

Sim. Não é um livro que irá mudar sua vida ou lhe dar habilidades técnicas, mas vai com certeza lhe dar uma visão mais ampla da sua espécie e dos desafios que já enfrentamos. Mais que isso, irá consolidar sua visão sobrevivencialista, mostrando que as crises e apocalipses podem de fato estar esperando logo após a esquina.

Estudar história é uma forma de aprender com erros do passado, e este livro faz com que o estudo seja agradável e interessante – por mais recheado de tragédia que ele seja.

Então, como conclusão, sim, ele precisa estar na sua biblioteca. Caso você já tenha lido, deixe sua opinião aqui embaixo! Gostaria de saber se estamos alinhados nessa visão. E mais que isso, adoraria saber se você gostaria de ver mais resenhas e sugestões de livros aqui no portal.

Segue o link onde você pode comprá-lo: https://www.amazon.com.br/fim-est%C3%A1-sempre-pr%C3%B3ximo-apocal%C3%ADpticos/dp/8595086761

Você também pode encontrar muitos outros temas na nossa livraria!

https://livrariasv.com.br/

Até.