SV-1 a faca do Sobrevivencialismo! – Setor 7 Ep.89

Se você estava procurando uma ferramenta de trabalho simples e capaz de se tornar um item de confiança no seu acervo, finalmente achou. Senhoras e senhores, depois de quase 3 anos fermentando a ideia, aqui está a nossa faca, a SV-1!

Antes de começar vale um resumo de onde essa ideia surgiu, e a explicação é bem simples: Eu não gosto da tendência americanizada apocalíptica e exagerada que vejo na maioria das facas de hoje.

Por alguma razão – talvez puramente comercial – as lâminas começaram a deixar de ser instrumentos de corte e começaram a ser anunciadas como uma ferramenta multipropósito capaz de arrombar portas e cortar carros ao meio… O que a princípio pode parecer incrível e uma evolução do conceito de uma faca, mas basta um olhar um pouco mais atento para perceber que isso somente cria um equipamento pesado e desajeitado para as tarefas que ele deveria cumprir: cortar coisas.

Sei que estou generalizando e isso nunca é bom, mas a minha experiência com facas “capazes de sobreviver ao fim do mundo” sempre foi um pouco amarga. São lindas, resistentes e potentes, mas não são itens que consigo usar durante o dia todo sentindo conforto no manuseio e agilidade nos cortes.

Além disso sempre gostei da concepção de que cada tarefa exige um equipamento diferente. Vai cortar uma árvore? Use um machado! Vai cortar uma corrente? Use um alicate de corte! Tentar aplicar versatilidade em um equipamento para que ele faça tudo isso o torna um Frankstein desajeitado que anda parecendo um zumbi – na minha visão.

Como somos preparadores e eu particularmente não acredito no cenário “você está perdido só com sua faca”, a proposta de ter ferramentas específicas para cada atividade para mim sempre pareceu mais interessante, mesmo que menos apelativa do ponto de vista comercial.

Pensando nisso, comecei a buscar cuteleiro que não estava contaminado por essas percepções de facas anabolizadas e encontrei o Tiago da Cutelaria Challenger. Juntos passamos horas discutindo as possibilidades, variações e cada pequeno detalhe da lâmina… Um bom tempo depois, chegamos ao nosso produto esperado:

Eu diria que estamos em um caminho diferente e perigoso. Enquanto todos estão anunciando lâminas pesadas, grossas e com bainhas cheias de acessórios e variações, nós apostamos no simples, leve e confortável. Isso nos deu a possibilidade não só de oferecer algo diferente como manter o preço da lâmina bem abaixo da média das facas artesanais! Veja aqui o custo da SV-1:

Espero que você compartilhe sua visão nos comentários! Fico curioso para saber se essa nossa “contra-tendência” pode ser vista como um respiro diferente no mundo da cutelaria nacional.

Até.

Anúncios

3 Comentários

  • Vanio Falasca

    Conheço o aço 1070, 5160 e 6150 que são consagrados na construção de boas facas.
    Não conheço este aço que vocês utilizam para a fabricação desta faca, por isso gostaria de perguntar o seguinte…
    Posso ficar tranquilo com relação a robustez desta faca?
    Com relação ao fio de corte tem a mesma durabilidade e resistência destes aços que eu mencionei?
    Aguardo a resposta e desde já agradeço a atenção de vocês.

  • Vanio Falasca

    Se eu comprar uma SV 1 hoje, qual seria o número dela?

  • Sou do Rio Grande do Sul e o link da Cutelaria e Cia está desativado. Como faço para comprar a faca SV-1?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s